Ministério da Saúde alerta para o prazo da segunda dose da vacina contra a Covid-19

19 de abril de 2021 | Arquivado em Geral | 199 views

O Ministério da Saúde divulgou levantamento apontando que 1,5 milhão de brasileiros não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19 no prazo estabelecido. A eficácia da vacina se perde com o esquema vacinal incompleto. A orientação, para quem perdeu o prazo, é que procure o quanto antes os postos de vacinação.

O governo do estado define a quantidade de doses enviadas ao município e o direcionamento dos públicos e da dose a ser aplicada.

Para os idosos que tomaram a primeira dose no dia 30 de março o retorno será no dia 19 de abril (segunda-feira).

Para os idosos que tomaram a primeira dose no dia 31 de março o retorno será no dia 20 de abril (terça-feira).

Para os idosos que tomaram a primeira dose no dia 1º de abril o retorno para quem tem 68 anos será no dia 22 de abril (quinta-feira) e para quem tem 67 anos será em 23 de abril (sexta-feira).

Para quem foi vacinado com a AstraZeneca, continua valendo a data da segunda dose indicada no cartão de vacinação.

Confira as novas datas e antecipe sua vacinação! Procure os postos e leve seu cartão de vacina.

Orientações

Para tomar a segunda dose é preciso observar o prazo. O prazo para a segunda dose da Coronavac é de 2 até 4 semanas e AstraZeneca é de três meses.

O idoso a partir de 67 anos que não compareceu o posto de saúde para tomar a primeira dose da vacina na data marcada para início da vacinação de sua faixa etária, pode procurar a qualquer dia da semana um dos postos disponíveis para se vacinar.

Na hora de vacinar, é necessário utilizar máscara e manter o distanciamento social. É exigido que o idoso leve o documento de identidade com foto, CPF, e, aconselhável, um comprovante de endereço.

O idoso deve informar sua condição de saúde na hora de se vacinar. A vacinação deve ser adiada nas pessoas com sinais de infecção em atividade, como a presença de febre e outros sintomas. Como a piora clínica da Covid-19 pode ocorrer até duas semanas após a infecção, a vacinação deve ser adiada até a recuperação clínica total e, pelo menos, quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem