Enquete

Qual time gaúcho tem mais chances de ser campeão do Brasil?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


S.O.S. – Sérgio da Silva Almeida

21 de maio de 2020 | Arquivado em Opinião | 61 views

Sérgio da Silva Almeida

Estudo feito pela University College London (UCL), no Reino Unido, revelou que os idosos estão lidando melhor do que os jovens com o isolamento social. Outro relatório, da Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e Trabalho, mostrou que a geração jovem se sente mais afetada pelas restrições do que as outras faixas etárias. O historiador Leandro Karnal ressaltou em entrevista ao Estadão: “Classes média e alta enfrentam tédio, classes baixas enfrentam fome”.

Para especialistas, evitar aglomerações e reduzir a circulação de pessoas nas ruas é essencial para conter o vírus. Porém, não dá para fazer vistas grossas ao alerta dos psicólogos para o fato de o isolamento ser um importante fator de risco para aumentar a ansiedade e a depressão. Plagiando o velho ditado: “Se sair à rua o bicho pega, se ficar em casa o bicho come”.

Há uma história rolando pelas redes sociais que explica de forma bem-humorada o porquê a rotina de quarentena é mais fácil para pessoas com mais de 60 anos.

O Boeing 777 voa calmo e estável. De repente, é interrompido pela presença de um jato F/A-18 supersônico. O piloto do jato cumprimenta o do Boeing pelo rádio: “Entediante o voo?”. O piloto do Boeing rebate: “O que?”. O piloto do jato acelera, quebra a barreira do som, sobe vertiginosamente e, logo em seguida, dá um mergulho vertical. Reduz a velocidade, e aparece novamente ao lado do Boeing: “O que achou?”. O piloto do Boeing, responde: “Impressionante, mas agora olhe para mim”. O piloto do jato não tira os olhos do Boeing, mas nada acontece. O avião comercial continua a voar calmo e estável. Após alguns minutos, o piloto do Boeing pergunta: “E aí, o que achou?”. O piloto do jato fica confuso: “Mas o que você fez?”. O piloto do Boeing abre um sorriso e responde: “Levantei da poltrona, estiquei as pernas, fui ao toalete, tomei um café, comi um croissant e marquei um happy hour com a tripulação num hotel 5 estrelas pago pela empresa”.

Moral da história: Quando se é jovem, a adrenalina é melhor quando sentida ao extremo. Mas à medida que se envelhece, conforto, paz e sabedoria devem ser priorizados. Isso se chama “S.O.S.”, que em inglês é: slower, older, smarter. Traduzindo: mais lento, mais velho, mais inteligente. 


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem