Na balada

Veja todas as notícias desta categoria


Colunistas


Enquete

Qual seu interesse e posição pelas eleições Municipais do ano que vem?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Justiça afasta provedor do Hospital em Rosário do Sul após denúncia de desvio de dinheiro

6 de junho de 2019 | Arquivado em Geral | 134 views

O Ministério Público do Rio Grande do Sul investiga o desvio de dinheiro do Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora, de Rosário do Sul, na Fronteira Oeste do estado. A Justiça aceitou o pedido do MP e afastou o provedor do hospital depois da denúncia de que um empréstimo, pedido em nome do hospital público, foi quase todo investido em uma cooperativa de arroz da região.

Segundo a investigação, Paulo Fernandes fez um empréstimo de R$ 749 mil em nome da instituição, com juros subsidiados pelo governo, mas a maior parte do dinheiro foi para a conta de uma cooperativa.

“Ele pegou R$ 149 mil e investiu no hospital, e os R$ 600 mil pegos no Banrisul foram para a Coarroz”, disse o promotor de Justiça Lucas Oliveira Machado.

O empréstimo foi feito em 2013 quando o provedor do hospital também era integrante da diretoria da Cooperativa Agroindustrial de Rosariense e o presidente da cooperativa era vice-provedor da instituição.

“Essa relação facilitou todo o trâmite de dinheiro que era feito sem nenhum contrato, tudo no fio do bigode”, disse o promotor.

O MP ainda investiga se o dinheiro do hospital foi devolvido ou não, mas já sabe que houve prejuízo. A instituição pagava juros de 1,5% ao mês ao banco, enquanto a cooperativa devolvia com correção de apenas 0,6% de juros, em média.

“Estamos chocados porque 200 trabalhadores do hospital recebem, em média, com 60 dias de atraso os salários, enquanto o dinheiro está com a iniciativa privada”, conta o presidente do Sindisaúde de Rosário do Sul, Maurício Santana.

O Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora é o único de Rosário do Sul. Tem mais de 100 leitos e 70 % dos atendimentos são feitos pelos SUS.

O atual vice-provedor, que não é alvo das investigações, assumiu a administração da instituição.

O provedor afastado, Paulo Fernandes, não quis falar sobre o caso. Ele disse que vai se manifestar apenas em juízo. O antigo presidente da cooperativa, Romeu Andreazza, já morreu.

Fonte: G1 RS


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem