Enquete

Você aposta na classificação dos times gaúchos na Libertadores 2020?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Inicia a vacinação contra febre aftosa no RS

1 de novembro de 2019 | Arquivado em Rural | 64 views

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa terá início nesta sexta-feira (1º), indo até o dia 30 de novembro.

Nesta fase, devem ser imunizados bovinos e bubalinos na faixa etária de zero a 24 meses, o que contabiliza cerca de 4,3 milhões de animais em 240 mil propriedades de todo o Estado.

Na região central, que abrange 26 municípios, a expectativa é de vacinar 320 mil bovídeos, sendo aproximadamente 32 mil somente em Santa Maria. A meta para esta etapa de novembro é ultrapassar os 90% de animais imunizados e de 90% de propriedades cobertas. Durante a primeira etapa, em maio, 99% do rebanho estadual foi imunizado.

Este ano, a vacina teve alterações na formulação, com redução na dosagem de aplicação, de 5 para 2 ml – a vacina passou a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O (removido tipo C) e as apresentações comercializadas agora serão de 15 e 50 doses. A composição do produto também foi modificada com o intuito de diminuir os nódulos. As vacinas podem ser adquiridas nas casas agropecuárias credenciadas no município de origem de cada produtor.  

Após a vacinação, o produtor terá até cinco dias úteis depois do encerramento da campanha para comprovar a vacinação junto à Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA)  local, apresentando a classificação do rebanho, por sexo e idade, e a nota fiscal de compra das doses aplicadas. Aqueles que não comprovarem a vacinação serão autuados, conforme determinação do Decreto Estadual n° 52.434/2015, e terão sua propriedade interditada até a regularização dos procedimentos.   STATUS SANITÁRIO –  Atualmente, o Rio Grande do Sul, que é considerado zona livre de aftosa com vacinação, busca evoluir seu status sanitário.

Em setembro, o Estado passou por auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a retirada da vacinação. A Seapdr ainda aguarda a divulgação do relatório do ministério – enquanto a retirada não é confirmada, as etapas de vacinação ocorrem normalmente.    

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA SEPDR/DDA/REGIÃO CENTRALJORNALISTA ANA LÚCIA MIRANDA


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem