Enquete

Você acha que o Grêmio consegue esse ano o acesso a Série A?

Ver resultado

Loading ... Loading ...
SÃO SEPÉ Tempo

Há 90 anos a mulher tem voz e arma! Sérgio da Silva Almeida

23 de fevereiro de 2022 | Arquivado em Opinião | 13 views

Para minha avó materna, Maria de Lourdes Baltezan da Silva, falecida em 2011, aos 94 anos, o voto era mais que um direito: era um compromisso de cidadania. A foto acima mostra “dona Filhinha”, como era conhecida, votando em sua seção eleitoral.

Desde os tempos em que o eleitor votava em cédulas de papel até seus 93 anos de idade, ela foi vista com o título eleitoral em uma mão e uma “cola” com os nomes e os números dos candidatos em outra, se dirigindo à cabina de votação para fazer valer sua vontade.

Amália, minha mãe, conta que, quando minha avó fez 90 anos, lhe disse que não precisaria mais votar se não quisesse, já que o voto é opcional para os maiores de 70 anos.

E que ela rebateu: “Eu vou votar até meus últimos dias, porque a nossa única voz e a nossa melhor arma, principalmente da mulher pobre, da agropecuarista… é o voto”.


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

    Nome (obrigatório)

    E-mail (obrigatório)

    Mensagem