Enquete

Você aposta na classificação dos times gaúchos na Libertadores 2020?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Governo toma medidas para evitar acidente de barragem em São Gabriel

5 de novembro de 2019 | Arquivado em Geral | 780 views

As chuvas intensas e frequentes que atingem o Estado nos últimos dias provocaram a erosão avançada do talude de uma barragem em um assentamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na zona rural de São Gabriel, na Fronteira Oeste.

Desde a constatação do risco de rompimento, o governo do RS, através da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), agem para evitar um acidente. Um dreno foi feito, melhorando a estabilidade da estrutura. Duas famílias que vivem próximas à barragem foram emergencialmente retiradas. Agora, a Defesa Civil estuda evacuar a região.

Após a análise de imagens, o Departamento de Recursos Hídricos (DRH) da Sema atestou o risco de rompimento e confirmou que a barragem não tem outorga para uso de água. O DRH notificou a prefeitura para que tome providências, encaminhando avisos sobre a situação do reservatório. O proprietário da barragem também será notificado, já que é o responsável pela manutenção e segurança da estrutura.

A Defesa Civil municipal prepara um abrigo, caso a comunidade que vive no assentamento precise deixar o local. Também tranquiliza a população que não há risco iminente de que o vazamento chegue à cidade de São Gabriel.

Estado trabalha para identificar e coibir problemas em barragens

Desde o início do ano, o governo do Estado trabalha para reduzir situações como a registrada em São Gabriel. Uma das medidas foi a criação de um Grupo de Trabalho (GT) de Segurança de Barragens, composto por profissionais do DRH da Sema. A atividade, instituída pelo governador Eduardo Leite, visa o aperfeiçoamento da política nacional de segurança de barragens no RS.

Um dos resultados já está pronto. É o relatório feito a partir de vistorias realizadas em barragens de nível I – com altura maior do que 15 metros de taipa e/ou volume superior a 7 milhões de metros cúbicos. Doze profissionais do DRH participaram do estudo, entre eles geólogos, geógrafo, engenheiros agrônomos e civis.

As vistorias ocorreram entre 1° de abril e 25 de maio deste ano, totalizando 31 barragens vistoriadas em 19 municípios do Rio Grande do Sul. As principais anomalias encontradas foram erosões, árvores e arbustos, formigueiros, afundamentos e buracos. Após a finalização das vistorias, o DRH encaminhou ofício aos empreendedores responsáveis pelas anomalias constatadas para que tomem providências.

Paulo Paim, diretor do DRH, afirma que “hoje o Estado está organizado dentro de um programa estadual de enfrentamento da questão segurança das barragens e, consequentemente, cumprindo a legislação federal em relação a esse tema”.

Veja os municípios com barragens de nível I vistoriadas:

Segundo o analista ambiental do DRH, Francisco Antonello Marodin, esses reservatórios têm um papel importante na sociedade, pois garantem o abastecimento público, criam condições para irrigação, navegação e controle de cheias. “O RS tem uma quantidade muito grande de reservatórios de acumulação de água e, a partir das vistorias que o DRH está realizando, estamos criando uma cultura de cuidado, manutenção e atendimento às legislações vigentes, com relação às barragens e aos açudes, trazendo segurança à população e contribuindo para o aperfeiçoamento das políticas públicas”, concluiu.

O GT já está finalizando as vistorias das barragens de nível II e revisando as barragens incluídas no nível III.

Para acessar o relatório, clique aqui.

A orientação é que, quando observadas barragens com risco de rompimento, a população comunique a Sema através do e-mail segurancabarragens@sema.rs.gov.br.

Fonte: Governo RS


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem