Na balada

Veja todas as notícias desta categoria


Colunistas


Enquete

Qual seu interesse e posição pelas eleições Municipais do ano que vem?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Formigueiro afasta 15 servidores após irregularidades em concurso

24 de julho de 2015 | Arquivado em Geral, Regional | 89 views

prefeito-Gildo-

prefeito de Formigueiro Gildo Bortolotto (PMDB) afastou 15 servidores da administração municipal de seus cargos nesta semana. A determinação foi do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS). Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o concurso público feito pelos profissionais em 2012 apresentou irregularidades. Ele foi prestado durante a gestão de João Natalício (PP).

De acordo com o juiz Thiago Tristão Lima, da comarca de São Sepé, a ação civil pública que tramita é contra o município de Formigueiro e a empresa Instituto de Desenvolvimento em Recursos Públicos (IDRH). A intenção é anular completamente o concurso, o que afeta os cargos de advogado, auxiliar administrativo, técnico em enfermagem, enfermeiro, escriturário, fiscal ambiental, operador de máquina, professor, veterinário, contador e motorista.

Entre os problemas do concurso, estão cartões resposta de aprovados em branco, provas onde rascunhos de cálculos matemáticos de questões não aparecem (o que levanta a suspeita de vazamento do gabarito) e aprovados nessas condições com relação próxima da administração municipal.

O então prefeito na época João Natalício foi procurado pela reportagem, mas não respondeu até o fechamento da reportagem.

Déficit no quadro de servidores
Conforme o atual prefeito, Bortolotto, com o afastamento dos profissionais, as atividades de todas as secretarias foram prejudicadas. Os setores de saúde, recursos humanos e finanças são os mais afetados. A prefeitura está sem poder dar encaminhamento para projetos ou receber recursos do Estado e da União porque não há profissionais qualificados para desempenhar as atividades.

“Na segunda-feira levarei à Câmara de Vereadores um projeto de lei para contratação emergencial de profissionais. Estou com ele na minha frente”, afirma Bortolotto.

O projeto prevê a contratação emergencial de sete vigilantes, técnico em contabilidade, contador, professor e dentista.

Quanto ao dentista, a prefeitura tenta a transferência de um profissional de outro município e que poderá desempenhar a atividade. O servidor que foi suspenso era o único que fazia atendimentos odontológicos no município.

O processo
De acordo com o juiz Lima, o processo continuará tramitando “tendo em vista principalmente os interesses das pessoas que foram aprovadas e estão aguardando a decisão judicial sobre a validade ou não do concurso realizado pelo Município de Formigueiro em 2012”.

( Por- oão Pedro Lamas- Rádio Gaúcha)


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem