Na balada

Veja todas as notícias desta categoria


Colunistas


Enquete

Você aposta na classificação dos times gaúchos na Libertadores 2020?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Formigueiro afasta 15 servidores após irregularidades em concurso

24 de julho de 2015 | Arquivado em Geral, Regional | 91 views

prefeito-Gildo-

prefeito de Formigueiro Gildo Bortolotto (PMDB) afastou 15 servidores da administração municipal de seus cargos nesta semana. A determinação foi do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS). Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o concurso público feito pelos profissionais em 2012 apresentou irregularidades. Ele foi prestado durante a gestão de João Natalício (PP).

De acordo com o juiz Thiago Tristão Lima, da comarca de São Sepé, a ação civil pública que tramita é contra o município de Formigueiro e a empresa Instituto de Desenvolvimento em Recursos Públicos (IDRH). A intenção é anular completamente o concurso, o que afeta os cargos de advogado, auxiliar administrativo, técnico em enfermagem, enfermeiro, escriturário, fiscal ambiental, operador de máquina, professor, veterinário, contador e motorista.

Entre os problemas do concurso, estão cartões resposta de aprovados em branco, provas onde rascunhos de cálculos matemáticos de questões não aparecem (o que levanta a suspeita de vazamento do gabarito) e aprovados nessas condições com relação próxima da administração municipal.

O então prefeito na época João Natalício foi procurado pela reportagem, mas não respondeu até o fechamento da reportagem.

Déficit no quadro de servidores
Conforme o atual prefeito, Bortolotto, com o afastamento dos profissionais, as atividades de todas as secretarias foram prejudicadas. Os setores de saúde, recursos humanos e finanças são os mais afetados. A prefeitura está sem poder dar encaminhamento para projetos ou receber recursos do Estado e da União porque não há profissionais qualificados para desempenhar as atividades.

“Na segunda-feira levarei à Câmara de Vereadores um projeto de lei para contratação emergencial de profissionais. Estou com ele na minha frente”, afirma Bortolotto.

O projeto prevê a contratação emergencial de sete vigilantes, técnico em contabilidade, contador, professor e dentista.

Quanto ao dentista, a prefeitura tenta a transferência de um profissional de outro município e que poderá desempenhar a atividade. O servidor que foi suspenso era o único que fazia atendimentos odontológicos no município.

O processo
De acordo com o juiz Lima, o processo continuará tramitando “tendo em vista principalmente os interesses das pessoas que foram aprovadas e estão aguardando a decisão judicial sobre a validade ou não do concurso realizado pelo Município de Formigueiro em 2012”.

( Por- oão Pedro Lamas- Rádio Gaúcha)


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem