Enquete

Você concorda ou não com a exploração de carvão em São Sepé?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Especial: Cotrisel, 60 anos de confiança e credibilidade!

19 de setembro de 2017 | Arquivado em Geral, Rural | 460 views

 

Presidente da Cotrisel, José Paulo Salerno- Foto Luís Garcia

Presidente da Cotrisel, José Paulo Salerno – Foto/Luís Garcia

 

A Cooperativa está entre as 500 maiores da região sul do Brasil e entre as 100 maiores do Estado. Na região central, é a primeira em negócios e faturamento. Previsão em dois anos é faturar R$ 1 bilhão. 

 Reportagem: Luís Garcia – Edição: Alessandra Cavalheiro

________________________________________________________________________________

 

“Confiança, credibilidade e transparência nas ações”.

Uma história de 60 anos foi resumida na frase acima, dita pelo atual presidente da Cotrisel, José Paulo Salerno, em entrevista ao Jornal do Garcia Online. Desta forma, ele mostra as razões do sucesso desta Cooperativa que alcançou, nessas seis décadas, solidez e pujança no cenário do agronegócio brasileiro.

Neste dia 20 de setembro, em que a Cooperativa comemora os seus 60 anos, o presidente, José Paulo Salerno  destacou as principais ações, que significam a força do trabalho, do engajamento e da união daqueles que fazem parte da grande família Cotrisel.

 

 JG: O senhor é um cooperativista, associado e foi vice-presidente da Cotrisel. Presidiu  também o Sicredi. Diante dessa caminha cooperativista, o que representa neste momento estar presidindo a Cooperativa, nos seus 60 anos de fundação?

Salerno:  É uma alegria imensa. Como tu disseste, eu sou um cooperativista, eu acredito no sistema, eu acredito que a gente possa ter uma certa igualdade no tratamento entre os associados, independente do tamanho que ele tenha. Para a Cooperativa, todos eles são importantes e é dessa maneira que a gente procura gerir todos os empreendimentos até hoje.

Claro, que não podemos ter a utopia de achar que isso não deva dar resultado, pelo contrário, ela precisa dar resultado, precisa ser forte, ser estruturada para poder ajudar, não só os associados, mas todos aqueles  que se beneficiam dela, mesmo não sendo associado. Onde temos estruturas mais fortes, há melhores condições de inserção nesse mercado como um todo.

Agora, sem dúvida, é uma alegria imensa poder, depois de muito trabalho, dedicação em diversas áreas, chegar aqui, e juntamente com o vice-presidente, Sinval Gressler e o Conselho de Administração, diretores e colaborados, tocar os negócios da Cotrisel, com o respaldo dos associados, pensando neles como usuários finais, olhando claramente os interesse de todos: mercado, colaboradores, enfim, toda a estrutura aonde a cooperativa está inserida.

É motivo de alegria e muita satisfação dirigir a Cotrisel em nome de todos. Esperamos sempe fazer o melhor que nos pudermos.

 JG: O senhor acha que 60 anos depois, a atual gestão e todos aqueles que passaram pelo comando, estão conseguindo cumprir a filosofia e a ideia implantadas pelos fundadores?

 Salerno: Sem dúvida nenhuma. Tenho certeza de que os fundadores, quando fizeram a Cotrisel, jamais pensariam que ela chegaria a essa dimensão que se encontra hoje. Aquele também era um ano difícil, de trabalho complicado, como sempre foi na agricultura. Mas com certeza, naquela época ninguém sonhava que 60 anos depois, a Cotrisel teria mais de mil colaboradores, 6.300 associados, R$ 666 milhões de faturamento, sobra na faixa de 12 a  13 milhões. Trabalhar com 7 milhões  e 300 mil sacos, entre arroz e soja nessa safra.  Ser uma das 100 maiores empresas do Rio Grande do Sul. Isso, talvez 60 anos atrás, seria uma utopia.

Uma coisa que você colocou e é importante ressaltar, é que nessas seis décadas, tivemos excelentes administradores, tanto eleitos, como contratados. Tivemos ótimos presidentes e diretores.

Temos um quadro social excelente, que sabe da importância de trabalhar com a cooperativa, dos negócios, tem credibilidade, tem confiança nessa estrutura e principalmente conseguiu também ter um quadro de funcionários do mesmo nível e um relacionamento com o mercado que faz com que ela esteja nessa posição de destaque. Portanto, tudo isso, torna a nossa Cotrisel forte e pujante!

 JG: Diante disso, em termos de números, qual o ranking da Cotrisel no Estado e no País?

Salerno: Está entre as maiores 500 da região sul do Brasil e entre as 100 maiores do Estado. Na região central, somos a primeira em negócios e faturamento. Muito parecida com a Campal, Cotrisel, esse rankng tem variado, mas hoje a Cotrisel ocupa o 1º lugar na nossa região.

É uma das maiores arrecadadoras de ICM e de retorno aos munícipios  da região central do RS.

Isso faz com que e Cotrisel seja uma das mais cobradas por todos os órgãos de fiscalização, em termos de toda a estrutura que precisamos ter para que a Cooperativa continue sendo essa grande empresa que é.

 JG: Com relação aos investimentos feitos e por fazer?

Salerno:  Em relação a investimentos, temos que destacar o trabalho feito pelos ex-presidentes, Trajano, César Machado e Fernando Osório. No ano retrasado e passado, nossa gestão também fez importantes investimentos na melhoria da estrutura e armazenagem de grãos. Este ano, diante do cenário econômico, estamos segurando esses investimentos. Mesmo assim, estamos construindo um secador de grãos na sede e alguma coisa na unidade de Restinga Sêca.

Temos aconselhado os associados a reverem a sua estrutura, porque  tudo indica que teremos outros patamares de preços para o próximo ano. A nossa previsão é de que a gente aumente o recebimento de soja e arroz para a próxima fase, mas é importante que o produtor saiba que os patamares de preços talvez se pratiquem no ano que vem. Essa questão dos preços vai ficar na questão da lei da oferta e da procura. Já em relação ao soja, existe a questão de clima, de como vai se comportar o mercado e principalmente a produção americana, paraguaia e argentina.

 JG: O senhor tem ideia, planejamento ou algum projeto de onde a Cotrisel pretende chegar? O que se debate sobre isso com o Conselho de Administração?

 Salerno: Embora tenhamos eleições de 3 em 3 anos, existe sim um planejamento de médio prazo que é de chegar a 1 bilhão de faturamento  e nesse contexto, está inserido um crescimento de arroz e soja, tanto no mercado em nossas regiões de negócios pelo Brasil, bem como de soja no mercado regional. Temos feitos alguns movimentos de expansão nas áreas  de soja para São Gabriel, São Pedro do Sul, São Vicente do Sul. Sem falar do maior recebimento da história em Restinga Sêca e na Sede. Então nossa previsão em dois anos é atingir esse número  de 1 bilhão de faturamento.

 JG: Resuma em uma frase por que a Cotrisel chegou tão forte, sólida e pujante, 60 anos depois de sua fundação?

Salerno:  Eu diria que é pela confiança e credibilidade que os associados têm nela. Esta frase resume tudo. Confiança, credibilidade e transparência nas ações de todas as diretorias, mas,  principalmente a confiança e a credibilidade que os associados têm na Cotrisel.

Esse é o resumo de tudo, nesta data tão significativa para todos nós.

 

Vice-presidente, Sinval Gressler e presidente, José Paulo Salerno- No comando da Cotrisel

Vice-presidente Sinval Gressler e o presidente, José Paulo Salerno,  no comando da Cotrisel

 

 

 


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem