Enquete

Qual seu interesse e posição pelas eleições Municipais do ano que vem?

Ver resultado

Loading ... Loading ...

Previsão do Tempo


Centro de recuperação para pais ausentes – Sérgio Almeida

10 de abril de 2019 | Arquivado em Opinião | 31 views

Sérgio Almeida

Centro de recuperação para pais ausentes

Criar um filho está cada vez mais desafiador. Além de bebidas alcoólicas e drogas, outro fator que tem preocupado os pais é a questão da insegurança nas escolas. Mas porque os jovens se envolvem tanto em comportamentos de risco? Será que eles estão querendo enviar alguma mensagem?

A resposta – se é que ela existe – pode estar no best-seller “As cinco linguagens do amor”. Segundo o autor, Gary Chapman, cada criança possui um modo especial e particular de perceber amor. O desafio dos pais é aprender a identificar a linguagem que tem mais a ver com seus filhos.

Toque físico: Colocar o filho no colo, abraçar e beijar, são boas maneiras de dizer “eu te amo”. Desventuradamente, muitos pais tocam os filhos apenas quando necessário: ao vesti-los ou tirar-lhes as roupas ou para carregá-los dormindo até a cama. Cuidado! Uma garota, quando chega à pré-adolescência e nota o afastamento do pai, tem grande chance de buscar afeto de outro homem e, com frequência, de forma prejudicial e equivocada.

Palavras de afirmação: Frases de apoio, empoderamento e reconhecimento nutrem o senso interior de valor e segurança da criança e faz com que ela se sinta mais confiante e amada – e expressam a frase: “Eu me importo com você”. Quando o José, de 12 anos, acha que não vai conseguir tirar boas notas na escola, eu o encorajo: “Vai lá filho, que você vai mandar bem!”.

Tempo de qualidade: Assistir a filmes na Netflix comendo pipoca – ou ler “O esquisito da Praça da Caixa d’Água” ou “O homem que plantou árvores” (à venda na Revistaria Nascente) para ele antes de dormir – é o presente da presença dos pais junto do filho. Isso comunica a mensagem: “Gosto de estar com você”.

Presentes: É uma boa forma de materializar seus sentimentos, mas cuidado para não encher seu filho de mimos com a intenção de compensar a deficiência nas outras linguagens de amor. Estar presente sempre é o melhor presente.

Em meio a uma geração que esqueceu que as relações familiares e afetivas precisam de uma base forte chamada amor, de fato, muitos comportamentos desagradáveis e reprováveis dos jovens são na realidade tentativas de conseguir a atenção dos pais. Por isso, concordo com quem defende que não são só os filhos que precisam de centro de recuperação, mas também os pais ausentes.


Mapa do Site

Fale Conosco

Fale conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem